Extraordinário - R. J. Palacio

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014 /
Título: Extraordinário
Autor: R. J. Palacio
Editora: Intrínseca
Páginas: 312

Sinopse: August Pullman, o Auggie, nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma severa deformidade facial, que lhe impôs diversas cirurgias e complicações médicas. Por isso ele nunca frequentou uma escola de verdade... até agora. Todo mundo sabe que é difícil ser um aluno novo, mais ainda quando se tem um rosto tão diferente. Prestes a começar o quinto ano em um colégio particular de Nova York, Auggie tem uma missão nada fácil pela frente: convencer os colegas de que, apesar da aparência incomum, ele é um menino igual a todos os outros.
Narrado da perspectiva de Auggie e também de seus familiares e amigos, com momentos comoventes e outros descontraídos, Extraordinário consegue captar o impacto que um menino pode causar na vida e no comportamento de todos, família, amigos e comunidade - um impacto forte, comovente e, sem dúvida nenhuma, extraordinariamente positivo, que vai tocar todo tipo de leitor.

**********

O livro conta a história de um garoto com uma deformidade no rosto. Nos fala sobre a vida desse garoto que tem esse problema facial; e não foi nenhum acidente, foi genético mesmo, ele nasceu assim. August ou Auggie sofre com esse problema, porque as pessoas o tratam com desgosto.

No livro, lidamos com os sentimentos do garoto, nos mostra também o que a família dele pensa em relação a isso, como as pessoas o veem... o livro está mais focado nas pequenas agressões que as pessoas sofrem no dia-a-dia, aquelas pequenas coisinhas que nos deixam mal.

“Mesmo sem erguer os olhos, eu sabia que estava sendo observado. Sabia que as pessoas estavam cutucando umas às outras, espiando pelo canto do olho. Pensei que já estivesse acostumado com esse tipo de coisa, mas talvez não.”

No inicio do livro, Auggie vai nos mostrar algumas lembranças de quando era pequeno, os procedimentos cirúrgicos realizados e as cirurgias que foram feitas para tentar melhorar a aparência facial dele. Essas cirurgias deram certo, mas o rosto do garoto continuou da mesma forma.

Auggie nos mostra também o bom relacionamento que ele tem com seus pais, que são seus melhores amigos e protetores. A mãe de Auggie sempre lhe dava aula em casa, porque pra ela, ele não estava pronto para ir para uma escola. Porém aos dez anos, ela acha que o garoto já está pronto para ir à escola assistir as aulas e ter uma vida normal. No princípio ele tem um pouco de medo e receio do que possa acontecer, mas depois ele acaba deixando se levar pelos argumentos da mãe e aceita ir à escola. A partir desse momento o livro ganha um desenvolvimento espetacular.

"Sei que não sou um garoto de dez anos comum. Quer dizer, é claro que faço coisas comuns. Tomo sorvete. Ando de bicicleta. Jogo bola. Tenho um Xbox. Essas coisas me fazem ser comum. Por dentro. Mas sei que as crianças comuns não fazem outras crianças comuns saírem correndo e gritando do parquinho. Sei que outros não ficam encarando crianças comuns aonde quer que elas vão."

O início das aulas do garoto, é tudo aquilo que já estava previsto quando iniciamos a leitura. Já sabíamos como seria a reação das pessoas perante a aparência do garoto. A autora nos apresenta detalhes que nos faz pensar e refletir realmente, que boa parte de nós seres humanos, chegamos à um ponto crítico em relação ao preconceito e também à ignorância. 

Em geral, o livro conta o dia-a-dia do garoto num mundo onde há preconceito de todas as formas possíveis. Auggie me pareceu um garoto bem forte, mas depois vemos que ele sofre com cada olhar, cada palavra e cada falso amigo. E além de Auggie, pessoas próximas a ele também sofrem.

"Acho que devia haver uma regra que determinasse que todas as pessoas do mundo tinham que ser aplaudidas de pé pelo menos uma vez na vida."

Um típico livro pra comover e envolver o leitor, foi essa a sensação que tive ao terminar de ler Extraordinário. Na minha opinião, a proposta do livro foi nos passar uma grande lição, porque mesmo uma pessoa sendo deficiente, acabamos sendo todos iguais.

9 comentários

  1. Eu estou louco para ler esse livro, fiz o pedido online, só estou esperando chegar!

    Abraços,
    http://www.revolucaonerd.com/

    ResponderExcluir
  2. Tenho muita vontade de ler este livro, gosto de livros que nos envolva. Que de de fato deixe uma mensagem.
    Até mais. http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Quero muito ler *------*
    Beijos, Lili ;3
    Clique aqui, e vá para o blog / Princesa Teen!

    ResponderExcluir
  4. Anotei o nome e vou comprar ele, achei muito boa a resenha!

    http://newsdayoff.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Ai, como não amar a simplicidade desse livro? Amo demais. Adorei a sua resenha. soube que este livro teve seu direitos comprados para ser transformado em um filme, espero que seja verdade e claro que seja fiel.

    Abraços,
    http://muchachoonline.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Comprei há algum tempo e ainda não li. E a cada resenha que leio, a sensação é a de que estou perdendo tempo! Mas tenho medo de ficar comovida demais. Ótima resenha.

    Beijos,
    biblioteca-de-resenhas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Eu sempre quis ler esse livro, com certeza é uma leitura que mexe com a gente, já que foca tanto a realidade. Sofrer preconceito por uma deformidade se tornou algo comum em ambientes escolares, aposto que Auggie é um garoto forte e estou doida para saber mais sobre ele =]

    http://rotinadafelicidade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Olá Matheus, ótima resenha!
    Estou doida para ler esse livro e até hoje não tive a oportunidade. Me parece ser uma leitura muito comovente.
    Beijos!
    Monomaníacas por Livros

    ResponderExcluir

♥ Theme por Erica Pires © 2013 • Powered by Blogger • Todos os direitos reservados • Melhor Visualizado no Google Chrome • Topo